Medos, Mudanças e Motivos

Estou aqui sentada vendo minha casa reduzida a 63 caixas, um sofá enrolado no cobertor e uma TV no chão. E sabe o que eu estou pensando? Que mudar dá medo, não sabemos se vai caber tudo no novo lar, se vai ficar bom, se vai ter que subir pela escada, quanto tempo vai levar pra colocar tudo no lugar de novo….infinitas inseguranças batem . Todas ao mesmo tempo.

E vocês devem estar pensando…Beleza, mas o que isso tem a ver com mulheres, computação, empreendedorismo???

Estamos vivendo na era da mudança. E ter medo de mudar é o mesmo que ter medo de viver, portanto, temos que ser flexíveis e seguros, pois tudo acontece  num piscar de olhos. Pra ser empreendedor, mulher moderna, profissional valorizado temos que ter coragem de mudar, de arriscar. É preciso ter coragem para ser feliz.

Mas afinal, por que você e eu temos medo de mudar? Porque? Porque? Acho que é porque aquilo que já conhecemos é confortável. É mais fácil lidar com ambientes e pessoas conhecidas, linguagens tradicionais, tarefas costumeiras. O habitual exige menos esforço. O novo requer flexibilidade, ousadia, investimentos de tempo, reaprendizado, criatividade, pró-atividade…Ufaaa!!! Vai dizer que não é mais fácil fazer o que já vem sendo feito?! Para mudar é necessário deixar a zona de conforto e questionar até mesmo aquilo que está dando certo, enfim, para inovar é preciso ter coragem, vontade e energia.

A notícia boa é que cada vez mais o mundo nos instiga a cultivar a ousadia, desafiar a realidade, criar…pois ele é feito de mudanças. Agora, essa é a essência dele. Querem provas? Para se chegar às transformações radicais da Revolução Francesa, foram necessários milhões de anos. Daí até a Revolução dos Computadores foram apenas dois séculos. Daí para a inteligência artificial, realidade aumentada, engenharia genética, bastaram duas décadas. Agora, o conhecimento humano dobra a cada dois anos e a lei de Moore se cumpre a 30 anos.

Vivemos, portanto, numa era de mudanças velozes e de viradas drásticas. Ter medo de mudar, nem que seja de casa como eu, significa ter medo de viver. Como tudo muda tão rápido. A transformação ocorre com ou sem o nosso consentimento.

Bom, e a conclusão que eu chego as vésperas de mudar pra um novo lar, rodeada de caixas e com a bateria do note acabando sem ter ideia de onde está o carregador  é que em vez de amaldiçoarmos a mudança, de evitá-la ao máximo, podemos ousar com idéias e ações inovadoras. Usá-la a nosso favor. Podemos ser criativos ao máximo sem medo de errar, sem medo de nada.  Temos, que racionalmente, optar pela coragem, por viver criativamente e enriquecendo sempre o processo.

Enfim, nos transformamos em agente de qualquer mudança crendo piamente que tudo muda pra melhor, que  tudo tem uma razão de ser.

É isso…

beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s