Como ser encontrada por recrutadores da área de TI

Ao invés de buscar vagas de trabalho, que tal ser encontrada por elas? Descubra o que fazer para entrar na mira dos recrutadores da área de TI.

Uma das maiores características da área de tecnologia é a forma como as atividades são desenvolvidas, em sua maioria, online. Isso inclui o processo de recrutamento, que hoje é feito pelas empresas com o auxílio da internet.

Mas saiba que somente manter um perfil em sites de recrutamento não é suficiente. Existem algumas dicas que você pode seguir para ser encontrada por recrutadores da área de TI com facilidade.

Dessa forma, ao invés de pesquisar por novas oportunidades de trabalho, as vagas que chegam até você! 

Construa um perfil profissional 

Para muitas empresas, o LinkedIn é a principal ferramenta para localizar potenciais candidatos a vagas de trabalho.

Porém, somente criar um perfil e carregar com informações básicas não é suficiente para ter destaque por aqui: é preciso se dedicar para montar uma página bem completa!

Para começar, um dos principais critérios do LinkedIn para que você apareça em buscas de recrutadores é o quão completo está o seu perfil. Por isso, procure preencher todos os espaços da plataforma.

Nesse sentido, vale reservar um tempo para descrever suas experiências de trabalho anteriores, inserir amostras do seu trabalho e colocar uma foto no perfil.

Lembre-se ainda de criar um resumo que fale um pouco sobre você, sobre o que você gosta de fazer no trabalho e como isso impacta o funcionamento do time ou a realização de uma tarefa.

Quanto mais detalhista você for ao construir seu perfil no LinkedIn, maiores são as chances de ser encontrada por recrutadores da área de TI.

Um site para chamar de seu

Outra forma de colocar o seu nome no “mapa” é contar com um site pessoal, onde você poderá compartilhar alguns de seus trabalhos, conteúdos que você considera interessantes e outras informações.

De acordo com a plataforma Zyro, os sites são ideais para transmitir uma ideia sobre quem você é, seus interesses e o que você tem a oferecer. 

Para deixar tudo mais simples, hoje é possível fazer um site pessoal com facilidade, em plataformas que possuem uma estrutura básica para que você construa uma página arrastando e editando elementos.

A própria plataforma Zyro apresenta essa funcionalidade. Com uma série de templates disponíveis, para que o usuário personalize de acordo com suas preferências. 

Imagem: Weblink

Além disso, a Zyro ainda possui uma ferramenta de SEO, para que suas páginas sigam os critérios de buscas do Google.

Ao montar um site pessoal, você pode criar seções para falar sobre sua trajetória profissional, apresentar portfólio e até criar um blog para compartilhar experiências. 

Atualização das redes sociais

Quando falamos em ser encontrada por recrutadores da área de TI pelas redes sociais, é comum lembrarmos somente do LinkedIn.

De fato, o Brasil ocupa a quarta posição entre os países com mais usuários no site, sendo que pelo menos 4 milhões de contratações foram efetuadas dentro da plataforma.

Entretanto, suas outras redes sociais também podem te ajudar a aparecer na mira dos recrutadores. Isso porque, com a facilidade de buscar informações pela internet, é comum que o RH pesquise seu nome em outros sites.

Uma vez que esse comportamento é comum entre os recrutadores, você pode preparar seu perfil em outras redes sociais para essa “visita”.

No Instagram e no Facebook, atualize seus dados pessoais e inclua uma descrição do que você faz no dia a dia. 

Se possível, compartilhe stories apresentando um pouco do seu trabalho. Para as tímidas, a dica é fazer publicações ou compartilhar posts de terceiros, mas se mostrar como alguém inteirada nas atualizações do mercado.

Dica extra: tenha um currículo pronto

Não tem nada pior do que receber o contato de recrutadores da área de TI e não ter um currículo pronto para enviar.

Essa demora em enviar seu currículo pode fazer com que você perca uma boa oportunidade ou passe a impressão de não estar preparada para a vaga.

Imagem: Freepik

Assim, reveja o seu currículo de tempos em tempos para deixar o arquivo sempre pronto para ser enviado. Vale até pesquisar os erros mais comuns em currículos, para garantir que o seu documento de apresentação não terá essas falhas.

O mercado de TI

Não é novidade que o mercado de TI é um dos mais promissores da atualidade, no Brasil e no mundo. Ainda assim, muita gente tem dificuldade em encontrar boas vagas.

Assim, ao fazer pequenos ajustes em seu perfil profissional, contar com um site pessoal e até atualizar com mais frequência suas redes sociais, você consegue se colocar como uma possibilidade para os recrutadores.

Com mais oportunidades, o poder de escolha está em suas mãos e é você que direciona a sua carreira para onde quiser! Vale a pena se esforçar, não é mesmo?

WOMCY e WISECRA lançam “As Melhores Mulheres em Cybersecurity – América Latina” no Dia Internacional da Mulher 2020

LATAM Women in Cybersecurity (WOMCY) e a Women in Security & Resilience Alliance (WISECRA) têm o prazer de anunciar o lançamento do “Top Women in Cybersecurity – América Latina”. Este novo prêmio foi desenvolvido para ajudar a reconhecer as mulheres em segurança da informação, em toda a região da América Latina, que fizeram contribuições significativas, avançaram na indústria e moldaram o caminho para as gerações futuras de profissionais, entre outras realizações expressivas.

A Presidente da WOMCY, Leticia Gammill, e Bonnie Butlin, Coordenadora Internacional da WISECRA, também co-liderarão a eleição das Melhores Mulheres em Segurança Cibernética, juntamente com um pequeno painel de Juízes de toda a comunidade latino-americana de segurança cibernética. Os juízes serão revelados assim que as indicações forem abertas no Dia Internacional da Mulher (8 de março de 2020).  

Lembre-se de que o cenário geral dos especialistas em cybersecurity indica que há um grande déficit de especialistas no setor e a representatividade das mulheres é ainda menor. Segundo dados da Organização dos Estados Americanos (OEA), apenas 11% das mulheres que trabalham no setor de tecnologia, concentram-se em segurança cibernética, e na América Latina esse número chega a 8%, e apenas 1% tem posições executivas.

 

Sobre a LATAM Women in Cybersecurity (WOMCY)

A WOMCY é uma organização sem fins lucrativos, composta por mulheres, com foco no desenvolvimento da segurança cibernética na América Latina. O principal objetivo da WOMCY é minimizar a lacuna de conhecimento e aumentar o grupo de talentos em segurança cibernética na América Latina. A WOMCY oferece programas para os segmentos corporativo e educacional em escolas, universidades e fundações, além de alcançar uma vasta rede de profissionais de segurança cibernética na América Latina.

https://womcy.org/ 

 

Sobre a Women in Security & Resilience Alliance (WISECRA)

A Women in Security & Resilience Alliance (WISECRA) é uma sub-rede do Security Partners’ Forum. O WISECRA é uma rede ágil plug-and-play, não hierárquica e não voltada para o exterior que reúne várias mulheres em entidades de segurança e resiliência em todo o mundo para estabelecer redes e compartilhar melhores práticas. O WISECRA atravessa todos os setores de segurança e resiliência.

https://www.linkedin.com/groups/8278682/

Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes

Por Camila Achutti, em B9.

Quando criança, Ada Lovelace amava máquinas. Ela estudou pássaros e desenhou esboços tentando construir sua própria máquina voadora. Ela colocou todas as suas anotações em um pequeno livro que chamou de “Flyology”.

Quando Ada foi a um baile, ela não encontrou um príncipe para se casar. Em vez disso, ela encontrou um velho matemático, Charles Babbage, que se tornou seu amigo ao longo da vida. Com Babbage, Ada escreveu a primeira linguagem de programação da história.

Essa história inspiradora é lida pela empreendedora Camila Achutti.