POST CONVIDADO: Cuidados especiais na escolha da carreira

shutterstock_149080763

A todo momento somos pressionados a fazer grandes e importantes escolhas. O famoso sim e não vivem nos rodeando a mente. Para os jovens essas escolhas possuem até um peso maior, principalmente quando elas envolvem a questão da carreira. E o por que disso? Eles ainda são inexperientes, não sabem ao certo o que querem da vida, ou ainda não se descobriram  por completo para fazer suas melhores escolhas.

Encontro com muitos jovens desesperados por oportunidades, mas, nem mesmo sabem por onde começar.

Então, qual o melhor caminho?

Antes de tudo é preciso que o jovem se autoconheça. É importante saber quais são suas paixões, seus valores, seus limites e aquilo que poderá despertar a sua curiosidade. Uma boa dica,  é fazer muitas experimentações, se permitir conhecer coisas diferentes e assim ir ampliando o seu leque de possibilidades.

Feito isso,  já é um grande passo rumo a uma decisão mais certa.

Ponto esse principal e que a maioria não faz.

Muitos saem por ai desesperado em busca de oportunidades e aceitam qualquer coisa.

Qual o resultado disso? Frustração no trabalho, talento desperdiçado, dia nem um pouco produtivo.

Não queira você ser mais um nessa gigante lista de “profissionais frustrados” que o mercado possui hoje.

Queira vir  para o mercado e fazer a diferença, colocar o  seu grande talento no local certo e que melhor atenderá as suas expectativas e anseios profissionais junto aos da empresa.

Não seria muito melhor trabalhar naquilo que você mais gosta e saber que todos os dias aquele seu trabalho te dá grande orgulho? 

Como toda certeza,  você irá dizer que SIM!

Então, por que você ainda insiste em sair por ai espalhando currículos aos quatros cantos do mundo esperando ser você o escolhido?

E se eu te disser que você pode e deve fazer de forma diferente?

Que tal mudar o jogo?  Agora é você quem escolhe a empresa.

Como assim?

Se você se conhece bem, sabe exatamente aquilo que melhor te agrada ou não, não é mesmo?

Então comece a fazer uma lista de empresas que possuem o perfil parecido com o que você busca hoje, com valores que você presa e que tenham a cultura que você gostaria de trabalhar.

Não importa se antes você tinha 100 possibilidades (saindo em busca de qualquer coisa) e agora com esse “filtro” você só possui 05. Não é a quantidade quem vai definir se você fica ou não,  e sim a sua compatibilidade junto a empresa. Garanto que aqui  suas chances de acertos serão inúmeras vezes bem maiores do que antes…

Vá logo conquistar a oportunidade que deve ser sua e não perca mais tempo!!!

Lembre-se: “Grandes carreiras começam com a escolha certa de onde dar o seu primeiro passo”.

Slideshare:

http://pt.slideshare.net/BrunoPerin/agora-vc-escolhe-a-empresa

IMG_7859Bruno Perin – Empreendedor, Palestrante e Escritor

Linkedin: br.linkedin.com/pub/bruno-perin/24/506/27a

Slideshare:http://pt.slideshare.net/BrunoPerin

youtube: https://www.youtube.com/user/BrunoPerinMkt

site: www.brunoperin.com

Vozes Femininas: Rebecca Parson

rebecca-parsons-profileHoje nossa entrevistada é internacional! Olha que chique!

Dra. Rebecca Parsons é Diretora de Tecnologia da ThoughtWorks. Ela tem mais de 20 anos de experiência em desenvolvimento de aplicações, em setores que vão desde as telecomunicações aos serviços de internet emergentes. Ela tem uma vasta experiência de liderança na criação de grandes aplicações distribuídas e integração de sistemas. Já trabalhei na Austrália, Canadá, África do Sul, Reino Unido e EUA.

Como a entrevista está em inglês fiz uma tradução livre. Aproveitem:

Porque você decidiu seguir carreira na área de tecnologia?

Comecei a programar quando tinha 13 anos de idade. Sempre gostei de programar. Sempre gostei de linguagens. Me vejo mais como matemática do que como cientista da computação, mas hoje me considero sim uma cientista. Meus pais me fizeram acreditar que eu podia fazer qualquer coisa que eu quisesse, então saber que teriam muitos homens em volta não me impediu de fazer o que eu queria.

Porque você acha que tem tão poucas mulheres no mundo da TI?

Parte disso é um esteriótipo de que desenvolvedores vivem no sotão da casa da mãe, não tomam banho regularmente e nunca vêm o sol. Ele é de fato forte e muitas mulheres não se identificam com isso. Mas exitem também motivos culturais, tem coisas que nos fazem sentir que estamos num mundo masculino, por exemplo, quando vemos um anúncio que exalta o fato de terem bartender mulheres. E isso é um fato…se tem um desenho de uma bartender mulher num bar novo, quer dizer que eles estão esperando que homem frequentem aquele lugar. São esses pequenos sinais que desestimulam as mulheres.

Mas o que podemos fazer para mudar isso?

Acredito que muita da responsabilidade vai para pessoas como eu, sendo cada vez mais visíveis. Outra grande parcela da responsabilidade vai para os homens que devem se opor quando eles escutam coisas como essa, pois não serão somente mulheres dizendo, “desculpe, não há nenhuma mulher falando nessa conferência” ou “porque essa propaganda é tão ofensiva para as mulheres?”, pois não são só mulheres que mudarão essa cultura, não somos suficientes, deve haver mais homens que se indignem quando essas coisas acontecerem e digam: “Essa não é a cultura que queremos, queremos que ela seja mais receptiva para as mulheres”.

Aqui está o áudio original e em inglês: rebecca

beijos e espero que gostem : )

PS.: A voz de homem é do meu namorado que foi fofo e foi entrevistá-lo enquanto eu estava entrevistando a Mariana Bravo (post passado!). Fofo, né!? : )