O que te faz escolher um emprego? E as mulheres?

Se os Estados Unidos são, em teoria, o destino de sonho do brasileiro que decide emigrar, o profissional de TI no Brasil demonstra menos interesse no mercado americano do que outros. Pesquisa realizada pela Landing.jobs com especialistas em tecnologia do país mostra que os profissionais da área têm mais interesse em trocar o Brasil pelo Reino Unido, em seguida Portugal, e só depois Estados Unidos.

A pesquisa envolveu 570 profissionais de tecnologia brasileiros. Embora 62% afirmem estar satisfeitos com o próprio trabalho, 65% acham que as oportunidades no mercado de TI no Brasil são muitas, mas não são boas. Quando se olha apenas para as mulheres que responderam à pesquisa, o nível de satisfação com o trabalho aumenta um pouco: 72% declaram estar satisfeitas com o atual trabalho, contra 28% que não estão. O motivo mais apontado para a insatisfação é o ambiente de trabalho.

Questionadas sobre qual aspecto tem maior peso na escolha de um emprego, as mulheres colocam oportunidades de aprendizado; função e responsabilidade, e oportunidades de crescimento à frente da remuneração. O tamanho da empresa é o fato de menor peso para a escolha de um emprego, segundo as profissionais que responderam à pesquisa.

Em relação à formação da profissional de TI do Brasil, na pesquisa predomina a graduação: 83,2% declaram ter curso superior. Pouco mais de 7% das mulheres pesquisadas tem especialização (mestrado ou doutorado). A soma das profissionais de nível técnico e das que se declaram autodidatas responde por 9,6% do universo da pesquisa.

Dos profissionais que fizeram parte da pesquisa, 48% ganha entre R$ 2 mil e R$ 6 mil; 12% ganha mais de R$ 10 mil. 11% ganha até R$ 2 mil. Mais de 75% recebem benefícios além do salário, sendo Plano de saúde, plano odontológico e auxílio refeição são os mais frequentes.

A proporção do nível salarial varia um bocado quando se olha apenas para o universo feminino da pesquisa. São 25,8% as que declaram receber até R$ 2.000 e apenas 6,5% afirma receber salário bruto acima de R$ 10.000.

76,9% dos profissionais pós-graduados têm salários superiores a R$ 6 mil.

Melhor qualidade de vida é a principal motivação para profissionais de TI saírem do Brasil, independente da idade e do salário atual.

A remuneração ficou classificada apenas como o oitavo fator mais valorizado pelos profissionais de TI brasileiros.

Profissionais de todas as faixas etárias dão muita importância a flexibilidade de horários e trabalho remoto.

A pesquisa da Landing.jobs sobre o mercado de TI no Brasil foi realizada em setembro de 2015 por questionário online com 570 profissionais brasileiros cadastrados na nossa plataforma. Desse universo, 7,4% são mulheres.

Dados sobre o universo feminino da pesquisa

Faixa etária:

Entre 18 e 25 anos – 31%

Entre 26 e 35 anos – 52,3%

Entre 36 e 45 anos – 16,7%

Educação:

Nível técnico – 4,8%

Nível superior – 83,2%

Mestrado – 4,8%

Doutorado – 2,4%

Autodidata – 4,8%

Nível salarial:

Até R$ 2.000 – 25,8%

Entre R$ 2.001 e R$ 4.000 – 19,4%

Entre R$ 4.001 e R$ 6.000 – 22,6%

Entre R$ 6.001 e R$ 8.000 – 16,1%

Entre R$ 8.001 e R$ 10.000 – 9,6%

Entre R$ 10.001 e R$ 15.000 – 6,5%

Mais de R$ 15.000 – 0

Satisfação com o trabalho

Sim – 72%

Não – 28%

A razão de insatisfação mais apontada é o ambiente de trabalho

Percepção do mercado de TI no Brasil hoje:

Quase não há vagas – 7,1%

Tem poucas vagas, mas boas – 9,5%

Tem muitas vagas, mas não são boas – 61,9%

Tem muitas e boas vagas – 14,4%

Não sei opinar – 7,1%

Em que país gostaria de morar e trabalhar*

Reino Unido – 83,3%

Portugal – 81%

Estados Unidos – 78,6%

Holanda – 73,9%

Espanha – 47,6%

França – 47,6%

Alemanha – 42,9%

Fatores mais valorizados na busca de trabalho*

Oportunidades de aprendizado – 95,2%

Função e responsabilidade – 92,8%

Oportunidades de crescimento – 92,8%

Remuneração – 85,8%

Ambiente de trabalho – 85,7%

Liderança e equipe – 85,7%

Desafio – 83,3%

Cultura e visão – 76,2%

Flexibilidade de horários e trabalho remoto – 61,9%

Escritório e localização – 59,4%

Tamanho da empresa – 21,5%

Tamanho da empresa em que tem interesse em trabalhar*

Empresa de grande dimensão (mais de 200 profissionais de TI) – 57,2%

Empresa de média dimensão (entre 50 e 200 profissionais de TI) – 59,5%

Empresa de pequena dimensão (até 50 profissionais de TI) – 50%

Startup – 54,7%

* As porcentagens indicam quem marcou os níveis máximos de interesse

Interessante, né!?

Mas e aí? O que te faz escolher um emprego? Deixa aqui nos comentários!

beeeijos!

2 comentários sobre “O que te faz escolher um emprego? E as mulheres?

  1. Carolina Bonturi disse:

    Boa noite, meninas! Apesar de ser apenas o oitavo na lista, o primeiro fator que me faz aceitar ou procurar uma vaga em determinada empresa é a Cultura e Visão. Acho que, a médio e longo prazo, o fit cultural é um fator importante que contribui não só para um bom trabalho, mas também para que consigamos crescer na carreira.
    Muito legal o post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s