Marketing/Propaganda na Web.

A internet vem crescendo com bastante consistência e isso não é novidade. Eu posso dizer que mesmo com apenas 20 anos senti isso na pele. No meu ensino fundamental ainda fazia pesquisas na enciclopédia conhecer e pedia pra mamãe ir tirar xerox de páginas para poder usá-las em pesquisas e afins. Hoje ninguém mais faz isso!

A importância da web como veículo de divulgação e publicidade é imensurável. As novas “redes sociais virtuais”, como sites de relacionamento, blogs, fotologs, videologs e etc. possuem papel de protagonista dentro deste contexto.
Beleza e porque eu estou falando disso?

Estava preparando uma apresentação sobre o tema para um seminário na faculdade e fiquei bastante impressionada com os números. Já tinha sentido na pele os efeitos do marketing na web, mas nunca tinha parado para observar a magnitude dos números. Vamos a alguns fatos:

  • Importância: as campanhas no universo virtual que são apresentadas nas redes sociais têm impactado maior do que as que estão nos sites das próprias empresas anunciantes.
  • Influência: anúncios em sites de buscas e banners são os mais influentes.
  • Números: uma pesquisa realizada pela Deloitte/Harrison Group detectou que 80% dos entrevistados já conheceram um novo produto através da internet, 73% já compraram por causa de recomendações de outros usuários enquanto navegavam e 61% já recomendaram uma compra a outros internautas.
  • Custo reduzido: uma importante vantagem para o anunciante é o custo,que pode ser mais reduzido em relação às outras mídias,como TV e impressos.
  • Contextualização: dependendo do objetivo da campanha,anunciar em sites especializados pode trazer maior retorno ao investimento.Por exemplo,automóveis e acessórios em sites especializados competem com bons resultados obtidos em classificados de jornais e anúncios de televisão.
  • Internet está roubando”público das revistas,jornais e TV.
  • Segmentação e métricas.Justamente um grande benefício da publicidade na web é a segmentação,junto com a mensuração de resultados,que permitem acompanhar o comportamento do consumidor do momento da exposição à campanha até o clique final da transação. Métricas ajudam a mudar o que não está dando certo.Ferramentas essenciais como adservers fazem as métricas dos cliques em anúncios e número de impressões)e web analytics métricas para o acesso ao site e movimentos dos visitantes)podem avaliar se uma determinada peça ou veículo está gerando o resultado desejado durante o processo.

  • Alcance fragmentado:apesar dos números expressivos,a tendência de campanhas funcionarem melhor quando contextualizadas esbarram na dificuldade de atingir públicos dispersos em números e diferentes destinos,com pouca padronização para exibir propaganda.
  • A publicidade na internet ainda não superou a importância das mídias tradicionais, como a TV e as revistas, mas é o veículo que mais cresce em relevância, já superou o jornal por exemplo.

Decididamente, a internet vem aumentando o seu poder de influência e tornando-se cada vez mais estratégica para as campanhas publicitárias. Quem não tem um site, um blog, um perfil no facebook, um e-mail?

beijos!

Hoje SEO não é mais diferencial, é pré-requisito!

Putz, mas o que é SEO mesmo?

Search Engine Optimization, é um conjunto de técnicas que tem como objetivo melhorar o posicionamento de um site nos buscadores (Google, Ask, Bing, Yahoo, afins). Quando digo posicionamento é fazer com que os seu público te ache.

Esse assunto está cada vez mais em alta e se tornou quase indispensável, hoje em dia, através de um trabalho de “longo prazo”, profissional de SEO conseguem aumentar a encontrabilidade e o posicionamento de um site nas primeiras páginas do Google (o principal site de busca) para diversos termos relacionados com o serviço, produto ou diferencias da empresa. O site será encontrado por termos relevantes e por internautas potenciais, pessoas que realmente tem a intenção de compra.

Mas como é feita essa otimização?
Atualmente a otimização (SEO) está na boca de todos, desde os clientes, internautas, profissionais de marketing digital e principalmente das agências, que se intitulam “Agências SEO” e destacam o serviço como sendo o cargo chefe da empresa.

Por ter o melhor custo benefício, ser a principal fonte de tráfego e trazer resultados durante anos sem precisar qualquer investimento adicional, a otimização de um site sem dúvida deve ser destacada e apresentada como um dos principais serviços oferecidos por uma agência digital.
Hoje em dia, é comum ver agências destacando, oferecendo e vendendo essa técnica. Mas, infelizmente, está se tornando ainda mais comum ver empresas que cobram pelo serviço, mas não o fazem, ou melhor, dizem ter realizado. Por incrível que pareça esta é a nova realidade. Se você “balançar” uma árvore caem diversas empresas supostamente “especializadas em SEO”.

Beleza, e como eu posso analizar a situação do meu site?
A SEO é composta por um conjunto de padrões, que vão desde uma programação limpa, semântica, conteúdo, relevância, afins. Embora o assunto seja muito complexo para detalhar em apenas um artigo, vou mostrar uma maneira simples que serve como parâmetro na hora da otimização: o estudo de palavras-chave, o título e a descrição da página.

Antes de começar qualquer job, o profissional de SEO precisa ter em mente o público-alvo, analisar os concorrentes e definir as palavras-chave a serem trabalhadas por meio de um estudo feito utilizando ferramentas profissionais, como por exemplo, a “ferramenta de palavras-chave” do Google Adwords.

Após ter feito isso, vamos definir os títulos e descrições de suas páginas utilizando os principais termos de buscas relacionados à sua empresa, levando em consideração o estudo de palavras e o comportamento do seu público-alvo (como e o que eles pesquisariam no Google).

Uma dica para saber se o seu site foi otimizado levando em consideração esses requisitos é acessar o código fonte. Basta entrar em uma página do seu site, clicar com o botão direito do mouse e escolher a opção “exibir código fonte da página“. Encontre o “Title” e a “Description” e analise se os termos/palavras que eles usaram realmente são relacionados com seu produto/serviço, se são palavras muito amplas ou bem segmentadas para o seu público.

Por incrível que pareça algumas empresas não definem nem o title e description, mesmo não tendo feito um estudo minucioso das palavras-chave e comportamento do público-alvo, o preenchimento desses requisitos é essencial para que um site seja melhor posicionado nos buscadores.
Olha aí um esqueminha do processo:

Onde posso me aprofundar no assunto?

Aí vão uns blogs bem bacanas sobre o assunto: Mestre SEO , Marketing de Busca , SEO Master , SEO Marketing ( os nomes são bem criativos não!? rs)

 

beijos!