Segundo e Terceiro dia de FISL 15

Imagem

Ontem foi dia de palestra e foi muito bacana o feedback! Fiquei muito feliz com toda a repercussão e carinho que recebi! Os slides da apresentação estão aqui: http://www.slideshare.net/camilaachutti/fisl15-mulheres-software-livre-e-educao.

Imagem

Só para contextualizar, na minha palestra tentei primeiramente dar um apanhado geral sobre a atual situação que vivemos totalmente baseada em números. Com esse cenário bem claro na mente de todos parti para discussão das raízes do problema e posteriormente propus uma abordagem para solucionarmos o problema apresentando o projeto que eu acredito com toda a minha alma: o Technovation Challenge!

Também tiramos várias fotos e distribui adesivos! Grace pelo mundo! Foi show : )

Hoje, logo cedinho tive a oportunidade de participar de uma mesa de discussão com o pessoal da ENEC (Executiva Nacional dos Estudantes de Computação) e a Luciana Fuji, grande desenvolvera e contribuidora do projeto GNOME chamada: Mulheres na TI e nas comunidades de software livre. Diversos pontos super relevantes foram levantados e eu quero dividir alguns deles com vocês:

Imagem

  • Gostaria de despertar em vocês a necessidade de ter consciência de que você deve basear suas  decisões em escolhas e não em imposições. Vemos muitas vezes meninas sofrendo algum tipo de pressão na hora de decidir a carreira. Imploro a vocês que sejam fortes e corajosas e tomem essa decisão baseada nos desejos e aspirações de vocês e não deixem ninguém decidir por vocês! Não é porque seu pai quer que você seja advogada que você tem que desistir de computação! hahaha
  • Queria reiterar minha posição de que a participação dos homens nessa transformação pode catalisar muito o processo. E nem digo uma militança forte por parte deles, se eles colocarem a mão na consciência e simplesmente tentarem não reverberar um discurso machista já vai ser sensacional.

Imagem

  • Muitas vezes vemos uma história se repetir: mulheres entram na área de TI e acabam se transformando. Desde a personalidade até aspectos físicos, não que isso seja ruim, todos temos esse direito, mas quando isso ocorre por motivos externos ou pressões sociais não acho muito bacana. Não temos que nos forçar a ser mais durona só porque trabalhamos com tecnologia. Não temos que colocar a pressão do mundo no nosso ombro para não errarmos nunca só porque somos mulheres e temos que provar que merecemos estar ali.

Imagem

Enfim, esses dois dias de evento foram bem bacanas e proveitosos! E é por isso que eu digo: Participem de eventos! Conversem com as pessoas! ❤

beijos!

Primeiro dia no FISL15

Além de me desdobrar para conseguir trabalhar nos intervalos do primeiro dia de FISL (7/maio), eu participei de uma oficina incrível: a RodAda Hacker.Image

Já falei dela aqui no blog, mas nunca é demais repetir, é uma oficina de programação focada nas mulheres, onde elas contam com suporte de mentores para no final do dia saírem se sentindo empoderadas pela tecnologia! Lindo e maravilhoso né!? Cheguei para dar uma espiadinha, tirar fotos e contar aqui para vocês e não é que virei mentora? AMEI a surpresa! Foi incrível, já tinha participado de uma edição em São Paulo e foi muito bacana poder colaborar de novo com a RodAda Hacker que eu tanto admiro!

A oficina começou com pequenas talks super informativas. A Vanessa Tonin falou sobre as diferenças entre Web e Internet, deu um apanhado histórico sobre a WWW (World Wide Web). Depois foi a vez da Iris que em 10 minutinhos fez todo mundo entender para que CSS serve. Logo em seguida, a Soraia dividiu conosco a sua experiência com empreendedorismo e como a tecnologia pode mudar drasticamente a sua realidade (para melhor claro!!). Por fim a Fernanda, falou um pouco sobre as diferenças entre web design e design e esclareceu muita coisa para as meninas!

Image

Depois das talks fomos para a fase de grupos, no total éramos 45 participantes e 9 mentores nos dividimos em 5 grupos e aí foi só felicidade. As meninas arrasaram e os mentores também, elas trabalharam muito e fizeram coisas incríveis. Olhem aí algumas fotinhos das apresentações. Os grupos fizeram sites estáticos, jogos e apps….tivemos grupos para todos os gostos!

Queria agradecer a Nessa Guedes, que é parceira de luta, carreira e ideias, que organizou a rodada e fez uma talk final super motivadora para as meninas que saíram da oficina capazes de dominar o mundo! : )

Image

Outra atividade super bacana foi a palestra da Fernanda Weiden, uma gaúcha que trabalha no Facebook e tem uma história incrível, e veio dar 10 coisas que temos que ter em mente quando trabalhamos com sistemas de larga escala, foi bem ilustrador e objetivo. Os 10 pontos explorados foram:

1. Não invente a roda;

2. Tem que ser simples, se não for está errado;

3. Modular é melhor que monolítico;

4. Hardwares falham e desastres acontecem;

5. Fique atento as dependências;

6. Teste, teste, teste;

7. Entregue sempre, entregue agora;

8. Deploy não precisa ser sofrido;

9. Automatize o máximo possível;

10. Não será sempre você que vai cuidar desse software.

Image

Enfim, foi um dia promissor e indicativo para os dias que virão! : )

beijos!

PS.1: Todo mundo entende o significado da palavra Hacker? Na verdade hackear algo é dar um uso diferente para qualquer coisa, tornar uma coisa em algo útil para você! O exemplo super ilustrativo que a Nessa deu foi: eu tenho uma mesa, mas eu quero e preciso de um banquinho, quando eu sento na mesa eu estou hackeando a mesa! Não é lindo? Somos tod@s hackers!

PS.2: As fotos estão melhores, né!? Comprei uma máquina nova para vocês terem fotos melhores…agora só a fotógrafa precisa melhorar! : P