Ada Lovelace Day 2013

https://i0.wp.com/www.psychiatry.cam.ac.uk/wp-content/uploads/2012/10/Ada-Lovelace.jpg

 

Olá pessoal,

hoje, dia 15 de outubro de 2013, comemoramos o dia da Ada Lovelace, a primeira programadora da história. Não sabe quem é ela?

Bom, pra comemorar separei alguns vídeos pra vocês aprenderem um pouquinho e se divertirem:

Beijos a todas as Adas Lovelaces atuais e seus admiradores!

RodAda Hacker

Simplesmente uma das melhores tardes…

O que eu queria compartilhar com vocês é o meu olhar sobre a experiência de cada um dos 14 grupos! Divirtam-se…

Reparem que os grupos tem nomes de grandes mulheres da nossa história! : )

Simone de Beauvoir

Preferiu um estilo mais didático, nunca tinham visto um código fonte e estavam simplemente maravilhadas com as possibilidades que se abriram com a descoberta da programação. Não definiram um projeto para começar a aprender! O tutor mandou brasa na teoria básica de programação Front-end e as meninas interessadíssimas ia fazendo cada um dos exemplos propostos! Uma tarde de de muito aprendizado!

Maria Bonita

Estavam em roda e preferiram algo uma pouco mais hacker de aprendizado independente e colaboração em grupo necessário.Para começar elas criaram uma galeria de imagens usando JavaScript, HTML e CSS todas juntas para conhecer e depois com tudo que tinham aprendido cada uma aplicou onde queria sob os olhares atentos e prestativos do tutor.
Teve uma até que se arriscou a trabalhar com PHP num projeto específico!

Zuzu Angel

Maravilhados! Essa é a palavra! Tínhamos um homem nesse grupo que não se sentiu nem um pouco intimidado, todos juntos aprenderam o básico sobre HTML e CSS cada um aplicando a sua maneira os conhecimentos adquiridos, cada um foi dando a sua cara para todo o conhecimento disponível ali!

Valentina Tereshkova

Cada uma trabalhando no primeiro site delas. Com base nos exemplos passados pelo tutor foram compondo o site que tanto queriam. E num grupo com mulheres existia uma linda menina bastante corajosa, mostrando que basta querer e tudo se pode aprender!

Alzira Soriano

DOJO. Essa foi a metodologia usada. Um computador único onde cada uma as participante iam em rodízio sentando e programando o grande projeto escolhido: unificar a programação dos C.E.U.s de São Paulo para conseguir tirar o máximos proveito disso. A linguagem adotada foi o Python. Incrível, não!?

Maria da Penha

Durante a manhã repasaram alguns conceitos e tecnologias. Saíram para o almoço. Voltaram para fazer funcionar: levantar um servidor web, instalar wordpress, mexer em CSS, HTML e linhas de comando. Todas tinham alguma fluidez com programação e terminais e evoluiram ainda mais. É esse o espírito da RodAda.

Leila Diniz

Estabeleceram uma meta: aprender a fazer pesquisa dentro de um site de conteúdo. Perguntas são feitas e respostas coletadas. Transformar tudo isso em informações. Não é lindo?! Aprenderam a fazer um select, usar Bootstrap, HTML, CSS, PHP, levantar um banco de dados e muito mais. Estavam todas bastante empolgadas com as mil novidades! Quem não estaria?

Cleópatra

Estavam em roda num sistema mais ditático e bastante colaborativo. Tiveram discussão sobre DNS, registro de domínio, hospedagem…não é o máximo?! Esse grupo era bastante curioso e aprendeu muito sobre o mundo da web e da programação. Cada uma se sentiu confortável para trabalhar no seu próprio projeto. Usando wordpres

Iara Bernardi

O grupo tinha dois tutores e eles trabalharam muito bem com 5 meninas bastante curiosas e inquietas. Tiveram uma exposição inicial de HTML, CSS e Javascript básico. Depois desse panorama algumas queriam se arriscar no wordpress e o fizeram. Aqui é assim! Liberdade! Cada uma trabalhou no seu site pessoal e deixou do jeitinho que queria.

Olga Benário

Começamos desvendando o mistério do bootstrap aplicado no site que cad uma estava pensando. Teve site de ong e da Hora da Aventura.Conforme foram surgindo as dúvidas de como fazer isso ou aquilo, tutores e mulheres colaboraram para chegar ao resultado esperado. Foi uma tarde de muito aprendizado para ambos os lados.

Anita Garibaldi

Fizeram um joguinho, não é incrível?! Em Flash Developer, Flixer e Pickle. Fizeram cenário, pista, bonecos e tudo mais. O que chamou muita atenção no grupo foi seu integrante mais novo um menino que estava simplesmente maravilhado. Enquanto as mulheres estavam programando e totalmente focadas ele se dividia en duas telas…numa estava FAZENDO um jogo na outra JOGANDO Minecraft, acreditam?!

Joana D’arc

Esse grupo improvisou até um lousa. Nela a tutora fez consifderações iniciais e explicou os princípios do HTML e do CSS. Usaram como editor o Sublime Text 2, HTML, CSS e e descobriram também o Bootstrap. Querem conferir?! Está aqui: joanahacker.okfnpad e
joanahacker.org/1, mas na hora de decidir o que fazer elas fugiram dos padrões, cada uma está fazendo o site de seu gosto, com várias páginas e conteúdo! Fizeram portais completo! Arrasaram!

Pagu

Criar um blog comum: o Paguhacker. Depois da introdução de HTML e CSS, usaram wordpress para criar o blog (http://paguhacker.wordpress.com) que todas pudessem mexer. Descobriram também que programação é cheio de altos e baixos, uma hora tudo funciona outra não. Descobriram que não é fácil, mas é demais!

Chiquinha Gonzaga

Fizeram uma plataforma de agregação em HTML e CSS, todas unidas evoluíram um mesmo projeto misterioso e particular. Elas contaram como dois tutores bastante experientes que souberam levar o grupo com curiosidade e gás até o final do dia. Todas elas estavam bastante animadas de concretizar a ideia que só estava dentro da cabeça delas.

Agora algumas fotinhos para matar a curiosidade de vocês…

programar pode causar loucura! : )

programar pode causar loucura! : )

P1010746

reparem na menina fofa!

P1010754

P1010757

rolou até Dojo! Orgulho da RodAda!

P1010748

reparem na menina fofa!

A galera toda reunida! Parabéns a todos!

A galera toda reunida! Parabéns a todos!

beeeeijos! Gostaram?

Vozes Femininas – Valerie Aurora (Ada Initiative)

Agora acabou meu buffer de entrevistas com super mulheres da computação! : (

Mas para fechar com chave de ouro aqui está a entrevista com a Valerie Aurora que aconteceu agora no FISL14, uma das grandes ativistas da causa das mulheres na technologia, principalmente open source. Ela é conhecida principalmente por ter fundado a Ada Initiative, uma ong que luta pelo crescimento da participação feminina no movimento de software e cultura livre. Ela também é reconhecida pela participação na comunidade do Linux advogando prinicpalmente pelo desenvolvimento de um novo sistema de arquivos. Em 2012, ela e a co-fundadora da Ada Initiative, Mary Gardiner, foram consideradas duas das pessoas mais influentes da área de segunrança da informação pela SC Magazine.

Fiz nossas 3 perguntas básicas e passei vergonha falando inglês! hahahaha

Transcrevi e traduzi as perguntas para o português para que todo mundo pudesse entender : )

1. Como você descobriu a tecnologia?

Valeria Aurora: Eu tenho uma história diferente, minha mãe era programadora e eu me lembro de com três anos de idade brincar com cartões perfurados, que no universo dela eram usado para programar. Nós sempre tivemos computadores em casa e nossa mãe programava com a gente  e jogava jogos conosco. Aquilo me fez pensar que computacão era coisa de mulher. Mas o que me fez escolher computação para a minha vida mesmo, foi quando eu fui para uma conferencia de segurança chamada DefCon quando eu tinha 17 anos com a minha mãe e minha irmã e eu percebi finalmente que aquelas pessoas faziam coisas que elas realmente gostavam no computador, elas se vestiam de uma maneira que eu achei muito legal, jaqueta de couro preta, sombras e elas ganhavam muito dinheiro com isso! Parecia perfeito. O que havia de errado?

2. Porque você acha que temos tão poucas mulheres na área?

Eu acredito que isso acontece em qualquer profissão com grande status ou poder. Na nossa cultura, homens fazem sucesso. Basicamente, tudo que é legal e você quer fazer, os homens entram e acabam por dominar, como programação e ciência da computação. Antes era uma carreira de mulheres, quando começaram a perceber que era uma carreira poderosa, eles começaram a entrar e passaram as mulheres para trás de diversas maneiras. Existe até um livro chamado de Computer Boys Take Over, que conta como programação se tornou o que é hoje, por exemplo, como cursos superiores de ciências de computação podem ser totalmente irrelevantes, você pode hoje deixar a faculdade sem saber  programar e trata também sobre essa mudança de status da programação de uma coisa que as mulheres dominavam para o que é hoje. Por isso acho tão importante que mais mulheres entrem na carreira, pois é uma carreira poderosa.

3. O que podemos fazer a respeito? Como trazer mais mulheres?

As coisas específicas que eu trabalho hoje são com a sensibilização e fim do assédio na área, aumentando a confiancça das mulheres, pois não é uma carreira fácil por diversas razões. Tem muitas pessoas que podem pensar, ingênuamente, que mulheres simplesmente não estão interessadas, pela genética, de não serem programadoras. A única razão que eu vejo é que elas se quer têm conhecimento sobre esse mundo e todas as suas maravilhas, elas são desde a educação infantil até o colegial formadas como garotinhas. E mesmo depois de escolher a carreira ainda temos que enfrentar várias coisas terríveis, como assédio. Quem sabe trazendo isso para a cabeça das pessoas,  o que é díficil pois profissionais da área se acham justiceiros sociais, são mais liberais, de esquerda, progressistas. Você vai lá e mostras: esse é o sexismo que está presente na indústria e essa não é a imagem que queremos para ela.
Eu penso que a computação é muito poderosa pois temos a internet e mostrando o sexismo na área podemos afetar toda a nossa cultura.

É isso pessoal, espero que gostem e que ouçam a própria Valerie falando e não minha tradução : )

E queria também compartilhar com vocês o presente que ela me deu no final da entrevista. Pensa na emoção da garota aqui!? hahaha

2013-07-05 16

Siiim, um pingente lindo da Ada Lovelace que vocês já conhecem aqui do blog certo!? Não é lindo! Vou confessar que fiquei emocionada!

beijos!