Automatizando Desenvolvimento Frontend

Um amigo meu brasileiro no Vale do Silício criou uma nova ferramenta para programadores chamada Pagedraw.
O Pagedraw automatiza várias das partes chatas de desenvolvimento frontend hoje em dia. A ideia é que você possa importar um design (Sketch, Photoshop, etc) ou desenhar o seu frontend na própria ferramenta, aí o Pagedraw gera código React/HTML/CSS automaticamente pra você, a partir dos desenhos.
A proposta é que seja uma ferramenta para programadores trabalhando em projetos frontend complexos – não só landing pages. Várias empresas no Vale do Silício como Riley e RankScience já estão usando o Pagedraw pra desenvolver dashboards e apps em React de forma muito mais rápida e com melhor qualidade de código.
Eu sempre gostei mais de programar algoritmos e lógicas interessantes do que me estressar com como centralizar texto com HTML/CSS. É isso que o Pagedraw faz: abstrai de você tudo que é visual (fontes, cores, layout) pra que você foque em programar a parte de dados e o backend do seu app.
Você que programa bastante React no dia a dia testa lá. É de graça! E depois manda email pro Gabriel (gabriel@pagedraw.io) dizendo o que achou. 😉

O que é hospedagem de sites e como contratar a sua

Por Isabella Vicentin – Analista de Marketing e Parcerias da HostGator

Você sabia que antes de um site ficar disponível e online para ser encontrado na internet é preciso escolher uma hospedagem?

Não se preocupe! Se esse termo lhe parece estranho, é justamente para isso que estou aqui. Vou explicar o que é uma hospedagem de sites e te dar algumas dicas de como escolher a melhor opção, caso esteja pensando em criar um site. Vamos lá?

 

Antes da hospedagem

Antes de escolher a hospedagem, você precisa escolher um nome para o seu site. É essencial que a escolha do nome seja feita com muita dedicação e, em alguns casos, com muito estudo sobre o assunto.

O nome escolhido é mais conhecido como Domínio, que é a URL ou o endereço do seu site na internet e que servirá para ser encontrado pelas pessoas. Veja o exemplo abaixo:

Caso tenha alguma dúvida de como escolher a melhor opção para o seu futuro site, separei um artigo que explica exatamente o que é um domínio e como é possível registrá-lo.

Após a escolha e registro do domínio do seu site, chegou o momento de escolher onde ele será hospedado. Mas antes, vamos entender o que é, de fato, uma hospedagem.

 

O que é hospedagem de sites?

Para um site ficar online, ou seja, disponível para todos acessarem, é preciso que ele esteja “armazenado” em algum lugar. Já que na internet, dados ocupam espaço virtual. E esse lugar, chamamos de hospedagem.

Quem oferece esse serviço, para indivíduos ou empresas com sistemas on-line, são as empresas de provedores de hospedagem. Elas disponibilizam espaço em seus servidores e acesso à internet para que seus clientes possam guardar imagens, vídeos, informações ou qualquer outro conteúdo acessível através da web.

Ou seja, a hospedagem é um espaço no servidor onde todos os conteúdos de um site ficam armazenados e disponibilizados na internet durante 24 horas por dia, todos os dias da semana.

 

Tipos de hospedagem

Agora que você já sabe o que é uma hospedagem de sites, vai conhecer os principais tipos. Assim, fica mais fácil de escolher a melhor opção para o seu futuro site.

Hospedagem Compartilhada

Na Hospedagem Compartilhada, vários sites compartilham o mesmo servidor. Ou seja, dentro de um mesmo servidor, cada site tem um pequeno espaço. Por conta disso, sua principal vantagem é o custo baixo.

Esse serviço é ideal para blog pessoais, pequenas empresas e lojas virtuais que começaram a construir sua presença online agora, e tem um orçamento mais baixo.

Mas mesmo compartilhando um único servidor, cada conta de hospedagem possui seus próprios recursos para armazenamento do site.

Servidor Dedicado

Diferente da Hospedagem Compartilhada, o Servidor Dedicado é um serviço de hospedagem exclusivo. Porém, exige um conhecimento mais avançado para administrá-lo. O que permite controle avançado dando possibilidade de realizar configurações de acordo com as necessidades do seu site.

O serviço é ideal para empresas que pretendem hospedar muitos sites em um mesmo servidor, lidar com grandes volumes de tráfego/acessos, armazenar grandes quantidades de dados ou implementar seus próprios protocolos de segurança.

Uma das vantagens é que não existe necessidade de compartilhamento de recursos, já que o usuário será o único a utilizar, e é mais seguro. Além de estar disponível nas opções Windows e Linux.

Servidor VPS

O Servidor VPS (Servidor Virtual Privado), basicamente, se diferencia por possuir mais recursos do que uma Hospedagem Compartilhada. Além de ser financeiramente mais acessível do que um Servidor Dedicado. Também disponibiliza controle total e personalização do ambiente do servidor.

O serviço é ideal para sites que tiveram um maior volume de tráfego e já não cabe mais em uma Hospedagem Compartilhada.

A maior vantagem é a autonomia no momento de configurar o sistema (acesso root) e ainda contar com a possibilidade de escolher configurações personalizadas.

Agora que você já sabe melhor sobre a diferença entre esses dois tipos de hospedagem, ficou mais fácil de contratar esse serviço de acordo com as necessidades do seu site, não é mesmo? Mas, não se esqueça de escolher um provedor de hospedagem confiável. E principalmente que não vá te deixar na mão depois de pagar pelo serviço. É fundamental escolher uma empresa que preze pela qualidade do seu site e esteja sempre presente para tirar suas dúvidas e que te ofereça as melhores ferramentas para que seu site, cada vez mais, seja reconhecido na internet.

 

Separei um conteúdo, com 10 dicas para que você possa escolher seu fornecedor de hospedagem web sem medo.

Bons negócios!

Marketing Digital – Tudo o que precisa saber para começar

Por Filipa Gusman

Com a evolução da internet fala-se cada vez mais do marketing digital e da sua importância para o correto desenvolvimento de uma empresa e como forma de impulsionar as vendas dos vários produtos ou serviços que a sua empresa tenha para vender.

No entanto, são ainda várias as empresas que não sabem muito bem o que é e como é que o marketing digital pode efetivamente ajudar na criação de valor.

Dessa forma, hoje iremos explicar-lhe, quais os princípios base e como é que o mesmo é uma arma poderosa para o seu negócio.

Tudo o que precisa saber sobre o marketing digital

De forma simples, esta vertente de marketing consiste em promover a sua empresa (e os produtos ou serviços que vende) através de vários canais online (sendo um dos pontos principais a criação de um site com registro de domínio próprio).

Tenha em mente que hoje em dia o consumidor já não é passivo relativamente à informação que recebe, nem à forma como adquire algum produto ou serviço.

Enquanto antigamente as pessoas compravam algo de uma marca porque gostavam da mesma, hoje em dia antes de fazer qualquer tipo de compra o consumidor pesquisa informações, compara preços, vê quais as criticas que determinado produto tem… enfim, tornou-se mais exigente na forma como gasta o seu dinheiro.

Quem conhece os conceitos de marketing tradicional, sabe que existem 4 P base: preço, produto, comunicação e distribuição.

No entanto, quando falamos de marketing digital, são 8 os P existentes, uma vez que é necessário mais do que um bom produto, a um bom preço, com a comunicação certa e a distribuição simples para que um consumidor adquira algo.

Assim sendo, os 8 P do marketing digital, pelos quais se deve reger de forma a utilizar corretamente os meios digitais são os seguintes:

  1. Pesquisa (saber para que canais deve direcionar os seus esforços de forma a alcançar o seu potencial cliente);
  2. Planeamento (definir os objetivos, assim como todas as ferramentas que vão ser utilizadas para os alcançar);
  3. Produção (executar tudo o que definiu no planeamento de forma a que as suas ações de marketing sejam bem-sucedidas);
  4. Publicação (escolher os conteúdos mais relevantes e publicar os mesmos no site e nas diversas redes sociais corretamente otimizados para SEO);
  5. Promoção (promover uma determinada publicação de forma a que o conteúdo se torne viral e dessa forma o alcance orgânico futuro passe a ser bastante superior);
  6. Propagação (provocar as redes sociais a compartilhar o seu conteúdo de forma a que o mesmo alcance um grande número de consumidores);
  7. Personalização (criar relacionamentos e adotar uma estratégia de comunicação personalizada de acordo com o seu target);
  8. Precisão (avaliar os resultados de todas as ações que foram realizadas, de forma a saber o que é que correu bem e o que é que correu menos bem para que possa melhorar futuramente).

Quais os diferentes canais de marketing digital que pode utilizar para alavancar as vendas?

Existem imensos canais de comunicação que pode utilizar de forma a alavancar os seus negócios de forma contínua e persistente, e os mesmos diferem de acordo com o tipo de negócio que tenha.

Contudo, salientamos que existem formas gratuitas e pagas de os utilizar (como é óbvio você define o que é melhor para o seu negócio).

Veja de seguida quais os melhores canais de comunicação/práticas que pode utilizar.

1 – Blog / site

Os blogues os sites são talvez dos principais meios de comunicação que pode utilizar para alavancar as suas vendas, e em muitos casos os mesmos podem ser considerados um cartão de visita online.

Através deles a sua empresa consegue facilmente estabelecer-se como uma autoridade na sua área de atuação, conectar-se com o público e transformar leitores em clientes.

Além de tudo, um dos principais benefícios, passa essencialmente pela simplicidade de gestão e por necessitar de poucos recursos financeiros.

2 – SEO

O SEO (ou Search Engine Optimization), é outra das principais práticas de marketing digital que deve ser utilizada para alavancar as vendas.

De forma simples, trata-se essencialmente de otimizar o conteúdo que partilha de acordo com as melhores práticas do Google de forma a ganhar uma posição nos primeiros três lugares deste motor de busca.

É importante salientar que um bom trabalho de SEO envolve dezenas de ações diferentes que vão desde a velocidade das páginas, passando pelo URL e acabando na percentagem de palavras chave que devem ser utilizadas (sendo esta última a questão com menos peso na definição do ranking).

3 – SEM

O SEM (ou Search Engine Marketing) é outra das alternativas de comunicação, no entanto, esta acaba por ser paga.

O meio de SEM mais utilizado é o Google Adwords, e o pagamento pode ser realizado de diversas formas, nomeadamente PPC (pagamento por clique) ou CPM (custo por 1000 impressões).

No entanto é importante ter em conta que mesmo sendo pagos os anúncios necessitam de ter um ótimo Quality Score para serem apresentados.

4 – Email

Os emails são outra forma de marketing digital e permitem-lhe o contacto direto com os clientes ou potenciais clientes através de envios de newsletters ou promoções (ou qualquer outro tipo de informação que ache relevante).

É importante que tenha em conta que existem diversas práticas que devem ser seguidas quando se trata deste tipo de comunicação.

Uma das práticas mais recomendadas passa por nunca comprar uma lista de emails, pois corre sérios riscos de a mesma ser considerada spam o que vai prejudicar imenso as suas vendas (é também importante que tenha em mente a nova lei de proteção de dados).

5 – Redes sociais

As redes sociais com maior impacto em praticamente todo o mundo são o Facebook, LinkedIn e Instagram, sendo por isso aquelas em que o seu negócio tem de estar presente (isto se se justificar, obviamente).

Como é óbvio existem muitas outras que lhe permitem comunicar de forma direta com a sua audiência, no entanto, deve sempre escolher as mais adequadas ao seu tipo de negócio.

É importante salientar, que embora cada uma delas tenha um formato diferente, todas têm o mesmo objetivo para as empresas: promover conteúdo e aumentar a notoriedade da marca.

Frisamos que nas redes sociais você nunca tem o controlo a 100%, uma vez que podem eventualmente surgir comentários negativos por parte de alguns clientes pouco satisfeitos, no entanto, se estiver a fazer tudo corretamente, os comentários positivos vão ser em maior número.

Saiba ainda que existem muitas outras formas de alavancar a sua estratégia de marketing online, com recursos a outros métodos como e-books, webinars, infográficos, tutoriais… enfim… tudo por ser realizado online.

Agora que já sabe os princípios base do marketing digital, está na altura de começar de forma bastante afincada a perceber quais os pontos que deve melhorar na sua comunicação e definir corretamente os objetivos que cada uma das suas ações pretende alcançar.