St. Gallen Symposium: o que um protesto estudantil não faz

Quarenta e oito anos atrás 5 estudantes da St. Gallen University na Suiça, uma das mais importantes da Europa decidiu que ao invés de protestar nas ruas esvaziando a universidade como todas as universidades do mundo estavam fazendo (back to 70’s), eles iriam ocupar as salas de aula com diversidade de todos os tipos. Tinha diversidade de geração, de conhecimento, de posicionamento político, de país. Foi um sucesso e eles decidiram no primeiro ano que aquele diálogo diverso aconteceria todos os anos e que sempre estaria na mão dos estudantes. E olha a gente aqui 48 anos depois. 

Hoje o St. Gallen Symposium é uma das conferencias mais importantes da Europa e conta com o apoio das Nações Unidas, das embaixadas e governos mundiais. Mudou muito, mas na essência nada. Os alunos de St. Gallen abdicam de um ano letivo deles para organizar o evento global com suporte de Deus e mundo, mas eles decidem tudo, trabalham, organizam. É inacreditável, saber que eles não pagam por nenhuma mão de obra. Eles dirigem, servem o café, buscam no aeroporto. Eles tem um plano de 5 em 5 minutos sobre tudo que está acontecendo e deve acontecer, com o nome do responsável e o plano B. Parece brincadeira, mas não é! O valor estimado é de 9 milhões, mas eles só pagam a vinda dos Leader of Tomorrow do mundo inteiro. Já vou explicar essa parada.

ALERT! Nem vou contar muito das palestras que tem tanta coisa que eu vou separar em posts e colunas, belê!? Quero que vocês entendem o esquema e se sintam inspirados a fazer o mesmo agora!

Vamos aos detalhes que fazem de St. Gallen um MBA pelo mundo em 4 dias. Eles convidam Leaders of Today e Leaders of Tomorrow. Tem os Leader of Past, mas não é declarado!hahahhahah A educação Suíça nunca permitiria. Os do presente são empresários, líderes de organizações internacionais, governadores, vou dar exemplos para vocês entenderem: a primeira ministra de Botsuana, o ministro de desenvolvimento de Singapura, toda a galera importante das Nações Unidades, o conselheiro do Obama nos últimos governos, o dono da Forbes, a galera toda do governo da Suiça e do Canadá…só galera que já chegou lá sabe!? Aí vem a parte maluca. Eles viajam o mundo, siiiim, os alunos-organizadores pegam aviões, trens e viajam o mundo para descobrir quem está liderando mudanças e discussões relevantes em todos os cantos do mundo e para promover uma competição de ensaios sobre o futuro. Aí eles fazem mil listas e chegam com ajuda de Deus e o mundo de novo numa lista de 100 nomeações de Leaders of Tomorrow, que podem ser estudantes ou não e em uma lista de 100 estudantes  que escreveram os melhores essays. 

Aí eles colocam essas centenas de pessoas para conviver e trabalhar 4 dias juntos, numa intensidade e relevância que eu poucas vezes vi na minha vida. Eles realmente se preocupam em fazer os matches relevantes, marcar as reunião certas, formar os grupos de trabalho. Eles chamam cada um dos líderes pelo nome na chegada do aeroporto. Tem noção?

Queria dar 2 exemplos pessoais, só para vocês se sentirem inspirados em se dedicar, conectar pessoas e gerar impacto, bele!? Eles estudaram o Mastertech, eles estudaram quais eram os meus objetivos. Eles marcaram reunião com as empresas que estavam passando por dificuldades em transformação digital e de alguma maneira precisavam de ajuda. Aí você pensa que eles querem catalizar só o diálogo entre essas gerações para gerar negócio e crescimento econômico de uma perspectiva mais capitalista! NÃO! Eles deram um jeito de me expor aos líderes que estavam fazendo política pública em seus países. Não duvidem se a gente tiver projetos no Paquistão e no México, só digo isso! 

Independente do que tudo isso possa desencadear, que com certeza é muita coisa, esse momento é um turn point na vida de muita gente. É uma discussão aberta na raça de diversidade, inclusão e mindset global. Você vai entender o islamismo com uma muçulmana que teve que se fingir de menino para praticar esporte. Você vai entender de sustentabilidade com uma mulher que largou a Europa e foi reciclar sabão em Porto Príncipe só com mulheres e crianças da comunidade. Você vai entender a situação da Grécia, pela perspectiva de um empreendedor grego. Você vai discutir educação com o ministro de desenvolvimento de Singapura, do lado do cara que foi conselheiro do Obama na Casa Branca. Você vai ser tornar um cidadão global.

Obrigada St. Gallen Symposium! #beyondwork #48sgs

PS. 1: Quem sabe nossas jornadas não se reencontrem no futuro?!

PS. 2: Nem tudo é perfeito, mas quase e está bem fácil de arrumar. Ainda é uma conferência na Europa, então tem estudante do mundo inteiro, mas que estudam na Europa e na América do Norte…quero e vou ver mais latino americanos que estão nas suas jornadas nos países em desenvolvimento ocupando esse espaço. Me aguardem!

PS. 3: Compartilhem e espalhem essas coisas bacanas por aí : )

5 mitos e 1 verdade sobre Metodologias Ágeis

Por Larissa Chinaglia, Inbound na Mastertech

 

Você conhece um pouco sobre Metodologias Ágeis? Segundo Jeff Sutherland, criador do Scrum,  “é a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo”.  Essa arte é um conjunto de metodologias que promete acelerar o desenvolvimento de projetos em semanas e até meses.  É um tema bastante importante e atual, afinal, tempo é dinheiro.

Essas metodologias são:

  • Colaboração do cliente;
  • Adaptabilidade;
  • Simplicidade;
  • Feedback constante;
  • Equipes pequenas com alto nível técnico.

Você com certeza vai se surpreender com a quantidade de mitos que existem em torno desse tema Mas como nem tudo é mentira, separamos também uma verdade para você. Quando terminar esse texto será capaz de desmentir esses mitos sobre a metodologia ágil e estará alguns passos mais perto de entender melhor esse assunto.

 

1. É coisa de TI

MITO! Essa é bem fácil, né? Pelo menos esperamos que você concorde. Embora as metodologias ágeis tenham começado a partir do desenvolvimento de software e produtos, elas não são exclusivas dessa área. Todo projeto, seja ele de uma área da empresa ou da sua vida pessoal, pode se ser realizado com mais qualidade e de maneira mais rápida quando feito a partir de metodologias ágeis.

Por exemplo, deseja subir uma campanha de Carnaval no Facebook? E se você dividir todas as suas tarefas em partes: brainstorm dos posts; criação; postagem; patrocínio; análise de resultados, etc. As metodologias ágeis podem te auxiliar a realizar essa campanha sem dificuldades.

 

2. Scrum vai resolver todos os problemas do planeta

Not True Hayden Panettiere GIF - Find & Share on GIPHY

MITO! Se ele fosse capaz de resolver todos os problemas, seria vendido por um preço altíssimo! Embora Scrum ajude muito, ele ainda não consegue resolver todos os problemas do mundo. Tenha o Scrum como um aliado para resolver seus projetos, descobrindo erros mais cedo e otimizando o tempo de desenvolvimento deles, porém saiba que eles ainda dependem de você e da sua equipe para serem finalizados.

 

3. Ou você usa Scrum ou você usa Kanban

MITO! Eles não são inimigos. Claro, que possuem flexibilidades diferentes, mas você não precisa aderir apenas um na sua vida.

Scrum é um framework testado e consolidado pelo mercado para estruturar equipes de desenvolvimento Agile. Com ele você consegue: montar times multidisciplinares e trabalhar em equipe, definir quem é o responsável por cada produto, criar lista de tarefas, entre outras coisas.

Kanban vem de um termo japonês que significa “cartões”. Ele é utilizado para indicar o andamento dos fluxos de produção em empresas. Esses cartões são divididos em: to do, doing e done, assim você consegue visualizar como está o seu projeto.

 

4. Os métodos ágeis têm pouco planejamento

MITO! Muito pelo contrário. Se você parar e se planejar, é possível reduzir o seu tempo de trabalho. Sabe quando você faz uma lista de compras antes de ir para o mercado? Então, você reduz o tempo que vai ficar circulando até lembrar de tudo que falta em casa. Com as metodologias ágeis você vai aprender a se planejar e desenvolver um trabalho muito mais eficaz.

O planejamento ágil é feito em comum acordo entre todos os membros da equipe, e também com o cliente. Esse planejamento também é capaz de provocar uma mudança no mindset, pois geralmente é a partir de uma longa documentação que o planejamento é gerado.

 

5. Não funciona com deadline

MITO! Quando temos os deadlines bem definidos, conseguimos organizar o nosso trabalho e distribuir as tarefas para cada membro do time. Se o seu planejamento for feito com base nos deadlines de cada etapa, você vai conseguir visualizar melhor os resultados e o processo de desenvolvimento do projeto.

 

1. Post-it

Post It Sex And The City GIF - Find & Share on GIPHY

Isso sim é VERDADE! Bem, amamos post-its! Eles se adaptam a todas as ocasiões. Têm cores e formatos diferentes, e ainda por cima podem ser colados e recolados em qualquer lugar! Por ser um papel pequeno, nós nos obrigamos a ir direto ao ponto e sermos bastante objetivos. Eles são grandes aliados para manter a organização e as ideias dentro das metodologias ágeis.

 

Agora você já sabe um pouco mais sobre o tema. Acha que chegou a hora de acrescentar métodos ágeis na sua vida? A Mastertech, escola de habilidades do século XXI que transforma pessoas através de cursos e Bootcamps imersivos está com as inscrições abertas para o curso Imersivo em Gestão de Projetos Ágeis.